Racing Weekend Portimão I - Domingo

RW17

O AIA - Autódromo Interncional do Algarve é palco do  segundo Racing Weekend de 2017. 

Em jogo estão os pontos para o TCR Portugal, TCR Ibérico, Campeonato Nacional de Clássicos, Campeonato Nacional de Clássicos 1300 e a Taça Ibérica e Campeonato Nacional Legends.  

Francisco Mora saiu de Portimão com duas vitórias na bagagem, no Campeonato Nacional de Velocidade Turismos, TCR Portugal e TCR Ibérico e dessa forma consolidou a posição de liderança no Campeonato Nacional e Troféu Ibérico. 

Tempos e classificações disponíveis em: http://www.raceresults.nu/

CNV - TCR Portugal - TCR Ibérico

2ª corrida

Francisco Mora (Seat Leon TCR) venceu a segunda corrida do dia e consolidou o comando do campeonato.

A corrida ficou marcada por um toque, quando Nuno Baptista falhou a travagem para uma curva e bateu com o Seat no VW de Francisco Abreu.

Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) foi segundo, à frente de João Carvalho (Seat Leon TCR).

Rita Graça venceu o troféu das senhoras e a categoria TCR2.

portimao1

Partida

Francisco Mora (Seat Leon TCR) partiu na frente. À curva um chegam logo a seguir, Gustavo Moura (Seat Leon TCR), Cesar Machado (Seat Leon TCR) e Rafael Lobato (Audi SR3 LMS), respectivamente. Francisco Abreu (VW Golf GTI TCR) teve um mau arranque.

2ª volta

Nuno Baptista (Seat Leon TCR) falhou a travagem para a curva TMN e bateu forte no VW de Francisco Abreu.  Safety car entrou em pista e ocorreram alguns toques sem outras consequências, para além de “chapa”.

5ª volta

Retomada a prova e Gustavo Moura ganha o segundo posto a Rafael Lobato.

6ª volta

Gustavo Moura tem uma saída de pista na curva TMN. Rafael Lobato recupera o segundo posto. Seguem-no João Carvalho, Cesar Machado e Ricardo Gomes (Seat Leon.)

7ª volta

Gustavo Moura regressa e recupera uma posição por troca com Ricardo Gomes. Moura é agora quinto.

8ª volta

Francisco Mora roda em 1m 57,687s e assina a melhor volta de corrida.

Classificação final

1º Francisco Mora – Seat Leon TCR 12 voltas; 2º Rafael Lobato – Seat Leon a 5,942,; 3º João Carvalho – Seat Leon a 13,245s; 4º Cesar Machado – Seat Leon a 17,388s; 5º Gustavo Moura – Seat Leon a 31,642s; 6º Ricardo Gomes – Seat Leon a 36,213s; 7ª Rita Graça – Seat Leon MKII a 3 voltas.

Disse o vencedor
"Fiz um bom arranque e fiquei logo à frente. O Francisco Abreu foi para quarto e era o piloto com andamento mais próximo do meu, em todos os treinos e corridas. Depois do safety car alarguei a vantagem e geri a meu gosto até ao final"
"Estavamos à frente da corrida, com alguma vantagem e quando é assim os problemas passam-nos ao lado"
NunOrganistA 1046

1º Corrida

Francisco Abreu (VW Golf GTI TCR) partia da pole-position e aparentemente tinha a tarefa facilitada, pois um sensor do acelerador do Kia Cee´d TCR, de José Pedro Faria e João Batista, avariava a comprometia a prova em definitivo. Amália Vinyes não pode alinhar, devido a uma lesão nas costas.

A corrida foi discutida a “duas velocidades”. Uma primeira metade com Francisco Mora (Seat Leon TCR) a colocar-se na frente e a liderar, sempre com grande pressão por parte do Madeirense e uma segunda parte em que Abreu cedeu cerca de meio segundo e Mora ganhou algum espaço. O tempo quente e a degradação dos pneus pode explicar.

Manuel Gião (Seat Leon TCR) partiu de sexto e com um arranque brilhante colcou-se em terceiro, prosição em que viria a terminar a corrida.

Francisco Mora foi o vencedor.

mora abreu portimao Francisco Mora (Seat Leon TCR) Francisco Abreu (VW Golf GTI TCR)

1º Volta

Francisco Mora (Seat Leon TCR) passa para primeiro, por troca com Francisco Abreu. Manuel Gião (seat Leon TCR) partiu do sexto lugar da grelha e na primeira curva discutia a travagem com os da frente.

2ª volta

Faust Salom (Seat Leon) ganha uma posição a Eduardo Leitão (Seat Leon DSG TCR) e é quarto.

Francisco Abreu faz a melhor volta de corrida, com 1m 56,801s.

5ª volta

Francisco Mora é primeiro, com Francisco Abreu a 44 centésimas. Manuel Gião (Seat Leon) é terceiro a cinco segundos. João Sousa (Seat Leon) seguiu para a box.

7ª volta

A diferença entre os dois primeiros é de seis décimas de segundo.

8ª volta

Francisco Mora dilatou a vantagem sobre Francisco Abreu, que cedeu cerca de seis décimas para o primeiro, estando agora a diferença entre ambos em 1,2s.

Manuel Gião mantém-se no terceiro posto e tem o Espanhol Faust Salom a oito décimas. Eduardo Leitão é quinto, seguem-no Manuel Pedro Fernandes (Seat Leon TCR), Edgar Florindo (Seat Leon TCR) e Patrick Cunha que durante o dia de ontem teve sérios problemas eléctricos no motor do Audi RS3 LMS.

11ª volta

Manuel Pedro Fernandes recebeu um “drive through” por não respeitar os limites da pista.

13ª volta – Final

1º Francisco Mora – Seat Leon TCR – 13 voltas; 2ª Francisco Abreu – VW Golf GTI TCR a 0,783,; 3º Manuel Gião – Seat Leon a 11,217s; 4º Faust Salom – Seat Leon TCR a 12,152s; 5º Eduardo Leitão – Seat Leon DSG TCR a 13,554s; 6ª Patrick Cunha – Audi RS3 LMS a 35,099s; 7º Edgar Florindo – Seat Leon TCR a 36,373s; 8º Manuel Pedro Fernandes – Seat Leon TCR a 1m 01,131s; 9º João Sousa – Seat Leon MK2 9 voltas.

Disse o vencedor:

"O arranque foi o momento chave e ditou a vitória na corrida, passei o Xico (Francisco Abreu n.d.r.) por fora na curva um. A corrida foi muito disputada e fomos os justos vencedores; quero desde já felicitar os meus adversários."

podium corrida1 portimão NunOrganistA 53 2

1ª Sessão de Qualificação

A sessão, como habitualmente, foi marcada pelo equilíbrio de andamentos e os seis primeiros ficaram separados por manos de um segundo.

Francisco Abreu (Golf GTi TCR), com o tempo de 1m 54,952s assegurou a pole-position para a primeira corrida do dia. José Pedro Faria (Cia Cee´d  TCR) foi duas décimas e meia mais lento e dessa forma vai dividir a primeira linha.

A Francisco Mora (Seata Leon TCR) faltaram nove centésimas para ser segundo, terminou a sessão com o terceiro melhor tempo, à frente de Faust Salom (Seat Leon TCR) por duas décimas.  

A terceira linha foi ocupada por Eduardo Leitão (Seat Leon DSG TCR) e Manuel Gião (Seat Leon). 

abreu portimao Francisco Abreu (VW Golf GTI TCR)

2ª Sessão de Qualificação

Tal como na anterior, também desta vez o equilíbrio de andamentos foi uma constante e tivemos os cinco da frente separados por 998 milésimas de segundo.

Francisco Mora retirou cerca de meio segundo ao tempo da sessão anterior e dessa forma “saltou” para a “pole”, com 1m 54,708s. Francisco Abreu, com mais duas décimas, arrecadou a segunda posição da grelha.

Cesar Machado (Seat Leon TCR) fez a terceira marca da sessão, com mais 748 milésimas que a pole e bateu Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) por uma décima.

A terceira linha ficou para Edgar Florindo (Seat Leon TCR) e Gustavo Moura (Seat Leon DSG TCR).

mora portimao Francisco Mora (Seat Leon TCR)  

Warm-up

Francisco Abreu (VW Golf Gti TCR) foi o mais rápido no Warm-up, com 1m 55,052s. Pedro Faria e João Batista foram 1,626 segundos mais lentos, na melhor volta.

Patrick Cunha e Rafael Lobato foram os terceiros. Ontem não chegaram a fazer as sessões de treinos livres, devido a um problema eléctrico que colocava o Audi RS3 LMS, em modo de segurança. Esta manhã o problema ficou resolvido.

Taça Ibérica e Campeonato Nacional Legends

2ª Corrida

João Novo partia na frente, mas algo cedeu na mecânica do Ford Sierra RS500 e a prova terminava por aí. Paulo Sousa (BMW M3) ficava assim com a via aberta para comandar uma prova, que nas posições seguintes mais parecia um revivalismo do “velho” troféu Citroen Saxo. Paulo Mendes era segundo e pressionava com o pequeno Saxo. Pedro Alves andava no grupo da frente, mas à sexta volta tinha que seguir para a box, algo não estava bem no motor do carro francês. José Meireles (Toyota Carina E) ia recuperando, partia do sétimo lugar da grelha e já fase final da corrida passava para segundo, lugar em que terminava, atrás de Paulo Sousa. Seguiam-nos os irmãos Emanuel e António Camilo, ambos em Citroen Saxo.

A animação foi constante na luta pela PH99. Nos LCC99, Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) teve a vida um pouco mais facilitada. Em termos de geral era sétimo e trazia a armada Alfa-Romeo 156 logo atrás.

Gonçalo Rodrigues levou a melhor nesta “guerra”. 2,4 segundos foi a vantagem que conseguiu sobre André Martins. Manuel Fernandes terminou com mais dois décimos e foi terceiro.

Nos Fiat Punto dos FEUP 2 a vitória foi para André Tavares, seguido a duas décimas por Filipe Marques, que por sua vez trazia Paulo Ferraz a meio segundo. 

sousa portimao1 Paulo Sousa (BMW M3) novo portimão1 João Novo (Ford Sierra RS500)

1ª Corrida

João Novo partia do segundo posto da grelha, mas rapidamente colocou o Ford Sierra Cosworth RS500 na liderança da corrida, por troca com Paulo Sousa (BMW M3). Novo estava na frente da corrida e consequentemente dos H90.

Nos H99 as coisas estavam animadas. Paulo Sousa comandava, seguido por Paulo Mendes, que com (aparentemente) pequeno Citroen Saxo, colocava em respeito concorrentes aparentemente melhor equipados. Pedro Alves, em carro idêntico, era o terceiro PH99. Seguiam-no António Camilo e Emanuel Camilo, também em Citroen Saxo, numa corrida que foi uma espécie de troféu monomarca.  

Nuno Figueiredo levava a Volvo 850 T5 Estate ao sétimo posto, primeiro dos LCC99, mas com o carro a perder rendimento, baixava umas dez posições, mas conservava a primazia nos LCC99.

Nos FEUP, a encabeçar o pelotão, Manuel Fernandes (Alfa-Romeo 156) seguido por Gonçalo Rodrigues (Alfa-Romeo 156) e André Martins (Alfa-Romeo 156).  

Nos FEUP 2 Filipe Marques foi o vencedor, à frente de André Tavares e Paulo Ferraz, todo em Fiat Punto.

Paulo Sousa (BMW M3) foi o mais rápido da sessão, com o tempo de 2m 06,670s, batendo João Novo (Ford Sierra RS500) por 699 milésimas. Sousa é simultaneamente o melhor PH99 e Novo o melhor PH 90. Rui Gonçalo (BMW M3) assinou o terceiro tempo do dia.

lcc portimao 

Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos e Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos 1300 

2ª Corrida

João Pedro Silva (Porsche 911 RSR) ganhou a segunda corrida do dia e voltou a averbar a vitória  nos H75. Rui Azevedo (Ford Escort RS1600) deu réplica e fechou as contas com o segundo posto, à frente de Jorge Areia (Ford Escort RS1600).

Filipe Matias (Lotus Elan) terminou em quarto, venceu os H71 e foi o primeiro não H75. Logoa atrás cortou o vencedor do Grupo, Gonçalo Jordão, que voltou a impor o Porsche 928s.

Jorge Cruz, agora com os travões do BMW 323i em bom estado, fez sexto e simultaneamente venceu nos H81. Também em BMW 323i, a fechar o grupo dos dez de frente, o vencedor do Grupo 1, Pedro Serrador.

No Campeonato 1300 tivemos “luta rija”, com Arnaldo Marques (Datsun 1200) a levar  a melhor sobre Carlos Cruz (Datsun 1200), que desta feita foi segundo, quer no campeonato, quer nos H71 até 1300.

José Fafiães  (Datsun 1200) foi o melhor H75 e terceiro nos 1300, com um resultado conseguido à tangente, por duas décimas de vantagem sobre Luís Alegria (datsun 1200 COupê). Abel Marques encerrou o “top” 5, no Autobianchi A112 Abarth.

partida cncc portimao macedo1 portimao João Pedro Silva (Porsche 911 RSR)amarques portimao Arnaldo Marques (Datsun 1200) 

1ª Corrida

João Pedro Silva colocou-se na frente da prova e passou a ditar lei com o Porsche 911 RSR. A posição era encabeçada por Rui Costa (Ford Escort RS1600), seguido por Jorge Areia e Rui Alves, ambos em Ford Escort RS1600. Os históricos de 75 a dominavam  a frente da corrida.

Entretanto Rui Azevedo (Ford Escort RS1600) trocava de lugar com Rui Alves e passava para quarto.

Rui Costa durava cinco voltas em prova e era obrigado a desistir.

Rómulo Mineiro (Ford Escort RS2000) colocava-se na sexta posição da geral, e era o primeiro do Grupo 5. Com cinco voltas disputadas estava confortavelmente instalado no sexto posto a 55 segundos de Rui Laves e com Luís Nunes (Ford Escort RS 2000), seu principal adversário no Grupo 5, a cerca de 12 segundos.

Alexandre Guimarães (Lotus Elan) partia do sétimo posto, atrasava-se ligeiramente no início mas recuperava e à sétima volta já estava na frente do Grupo 5, sexto da geral, enquanto Rómulo Mineiro ficava para trás com problemas no Escort.

Na frente da corrida também haviam alterações.

Oito voltas disputadas  e João Pedro Silva continuava na frente, mas agora a oposição era encabeçada por Rui Azevedo que paulatinamente vinha a conquistar posições.  Seguiam-no Jorge Areia e Filipe Matias que comandava os Históricos de 71 e acabaria por vencer, acabando com Joaquim Soares (Lotus Elan) a uma volta.

Gonçalo Jordão (Porsche 928s) rodava na sétima posição e liderava o Grupo 3, que acabaria por vencer.

Jorge Cruz (BMW 323i) foi o melhor de entre os Históricos de 81.

João Vieira levou o VW Karmann Ghia à vitória na Taça 1600.

No Campeonato 1300 Carlos Cruz (Datsun 1200) era um líder descansado, quer na classificação do Campeonato, quer nos H71. A oposição era de José Fafiães, que com 11 voltas decorridas estava a cerca de 16 segundos e por sua vez era o melhor H75, entre os 1300.

Abel Marques (Autobianchi A112 Abarth) fez segundo no H75, Depois de Luís Alegria (Datsun 1200) não conseguir mais além dos que a oitava volta.

Filipe Nogueira imprimiu um andamento diabólico com o Morris Mini 1275 GT, mas depois ficava pela sétima volta. Arnaldo Marques (Datsun 1200) ficava pela quinta volta.

macedo portimao João Pedro SIlva (Porsche 911 RSR) 

Treinos oficiais

Os Históricos 75 dominaram, naturalmente os trenos oficiais, com João Macedo e SIlva (Porsche 911 RSR) a ser o mais rápido, com 2m 01,397s, 78 centésimas mais rápido do que Rui Costa (Ford Escort RS1600).