Faltam dois pontinhos!

Gonçalo Manahu parte para a rampa de Boticas com dois pontos a separarem-no da revalidação do título.

São dois os pontos que separam o piloto do Porsche 997 GT3, do seu mais directo adversário na luta pelo título do Campeonato Nacional de Montanha, Categoria dois. As pontuações máximas estão equitativamente distribuídas pelos dois primeiros classificados, mas há que ter em conta que há uma pontuação a excluir e nesse campo, Gonçalo deita fora 13 pontos, enquanto o seu mais directo adversário deita 17. Ou seja, se o campeonato terminasse agora, Gonçalo Manahu era campeão.

“Olhando para o panorama do campeonato e como ainda nos falta uma prova o meu objectivo é ganhar a rampa de Boticas e dessa forma arrumar o título a meu favor.”

Mas esta, atendendo aos meios de cada um, não será uma tarefa fácil: “tenho consciência de que à partida tenho bastantes menos cavalos debaixo do pé e isso é um “handicap” para mim, como facilmente se entende. No entanto, já no passado tinha esta mesma diferença e mesmo assim, apesar de ser o meu primeiro ano e partir com total desconhecimento das provas, fui campeão. Por isso, acho que parto para a última prova com todas as hipóteses de vencer a prova e o campeonato… vou fazer por isso!”

Em Boticas, rampa em que apesar do traçado não ser o ideal para o Porsche, mas de que Gonçalo Manahu gosta particularmente, vai-se decidir toda a época.

manahu santa marta Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3) - Arquivo, Rampa de Santa Marta

Gonçalo Manahu mantém luta pelo título em aberto

O piloto do Porsche 997 GT3 foi segundo da Categoria 2, na Rampa da Senhora da Graça e assim adiou a atribuição do título para a última prova.
 
Não foi um fim-de-semana proveitoso para o Campeão da Categoria 2 em título, pois apesar de ter sido substancialmente mais rápido do que em 2016, terminou a prova no segundo posto. "Dei tudo, arrisquei ao máximo, tanto que pela primeira vez dei um toque numa rampa. Tirei quatro segundos ao tempo do ano passado e acho que no sábado fiz uma subida de prova perfeita, com a consciência de que não conseguia "ir mais longe", mas não deu."
 

A rapidez da rampa da Senhora da Graça explica o resultado. "É uma prova muito rápida. Além disso, no Domingo, com mais calor e com os pneus já gastos por duas subidas nos limites, fiz um tempo quase idêntico ao de sábado, só tendo pedido duas décimas... Arrisquei ao máximo, mas não dava para mais." Rematou Gonçalo Manahu, que vira agora a atenção para a Rampa de Boticas, dentro de duas semanas.

manahu sra graca Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3)

“Uma prova difícil”

Gonçalo Manahu prepara-se para subir a Senhora da Graça, sétima prova do Campeonato Nacional de Montanha.

O piloto do Porsche 997 GT3 está na luta pelo título, mas tem consciência de que parte com “handicap” para a próxima prova: “O Porsche é um carro que me dá imenso prazer conduzir e que já deu muitas alegrias. Recordo, por exemplo, Vila Real, há dois meses, em que ganhei. No entanto tenho consciência de que na Senhora da Graça, com as saídas dos ganchos seguidas de zonas rápidas em que a potência faz diferença, parto com cavalos a menos para poder discutir de igual para igual.”

Apesar de tudo, em 2016 a situação era idêntica e Gonçalo Manahu venceu: “É verdade que sim e foi justamente nesta prova que acreditei que era possível ser campeão e fui. Por isso, apesar de ter consciência e que é uma prova difícil, também tenho consciência de que não impossível e por isso vou partir com o empenho e a descontracção de sempre.”

A rampa da Senhora da Graça é a penúltima prova do Campeonato de Montanha e por isso os resultados revestem-se de primordial importância, numa ponta final de época, em que qualquer ponto pode ser precioso.

manahu.estrela sabado Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3) - arquivo 

Gonçalo Manahu em “dia não”

O Campeão Nacional de Montanha da Categoria Dois não conseguiu ir além do segundo posto da categoria, na Rampa da Porca de Murça.

Gonçalo Manahu começou bem. “No sábado acho que fiz um bom tempo, encontrei boas condições e rodei em 2m 16,953s, que me colocou como o melhor não protótipo.”

No domingo tudo foi inexplicavelmente diferente. “Não consigo entender os tempos conseguidos. Bastava-me manter o andamento do dia anterior para ganhar, mas acabei por piorar substancialmente no Domingo. Já estive a ver as imagens, deu para ver onde perdi, mas não consigo entender o porquê, o carro aparentemente estava bom, por isso só consigo explicar o mau resultado pelo meu mau desempenho.”

Gonçalo Manahu, vira a gora as atenções para Mondim de Basto, onde se vai disputar a próxima prova, em Setembro.

000 1637 Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3) 

 

Gonçalo Manahu quer reforçar a liderança em Murça

O piloto do Porsche 997 GT3, está de partida para Trás-os-Montes, onde vai disputar a sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha.

Gonçalo Manahu é actualmente o líder da Categoria Dois e ocupa a quinta posição do Campeonato à geral. “Acho que seria difícil fazer melhor. Em termos de geral, apenas tenho os protótipos à minha frente e na Categoria tenho mantido uma luta muito interessante com o José Correia e após cinco prova estamos separados por uns escassos dez pontos, o que é um bom espelho de como as provas estão a ser disputadas.”

“Em Murça gostava de voltar a vencer e assim consolidar a minha posição. No entanto tenho consciência de que é um traçado difícil e complicado para o Porsche, nomeadamente nas zonas mais enroladas e lentas, onde a saída do carro, fica penalizada face aos meus adversários. No entanto vou dar o meu melhor.” Remata o piloto assistido pela Fabela Sport e apoiado pela VMFlex.

manahu.estrela sabado Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3) - arquivo 

#manahu