Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Nem deu para alinhar

A caixa de velocidades comprometeu a participação de Gonçalo Manahu, na prova das Supercar Series, em Vila Real.

O azar bateu à porta do Porsche 997 GT3 de Gonçalo Manahu logo na sexta-feira de manhã, durante a primeira sessão de treinos livres. A ruptura de um veio da caixa de velocidades, comprometia definitivamente a participação do piloto apoiado pela Opportunity Leilões.

“Dei duas ou três voltas e a caixa partiu. O Fabela desmontou-a e viu-se que era um veio secundário que tinha partido. Não é uma avaria normal de acontecer, tanto mais que a caixa até tinha sido revista recentemente e não tínhamos peças de substituição.”

A partir desse momento, o objectivo de Gonçalo Manahu e da Fabela Sport passava por conseguir a peça necessária para reparar a caixa de velocidades.

“A Sports & You cedeu-nos um veio – e desde já agradeço o gesto simpático da equipa do Zé Pedro Fontes – mas depois de montado, percebemos que havia algo mais, a caixa vibrava muito e partiria de novo.A partir daí, o que era para ser um fim-de-semana de corridas, passou a ser um fim-de-semana nas corridas. Gostava de ter feito esta prova, tanto mais que gosto do circuito e até ganhei cá no ano passado, mas as corridas têm destas coisas” Rematou o piloto, que vira agora as atenções para a próxima prova de Montanha, no Caramulo, em 14 e 15 de Julho.

goncalo santamarta2 Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3), foto: Arquivo, Rampa de Santa Marta

Gonçalo Manahu leva o Porsche a Vila Real

O vencedor da corrida dos Supercar em Vila Real, em 2017, promete que vai tentar repetir o resultado.

“Estou com muito grandes espectativas em redor da prova do próximo fim-de-semana. No ano passado ganhei e este ano gostava de repetir a vitória, mas tenho consciência de que agora é muito mais difícil.” Começa por declarar o vencedor dos Supercar, em Vila Real, em 2017.

A prova do próximo fim-de-semana é, portanto, um novo desafio para o piloto que milita na montanha e venceu a Rampa de Santa Marta, no passado fim-de-semana.

“Sem dúvida que este é um grande desafio e encaro-o em três níveis. Por um lado, não ando em circuito há quase um ano, mas gosto muito desta pista; por outro tenho consciência de que a concorrência está cada vez mais forte e por fim, tenho uma enorme curiosidade de comparar o andamento do Porsche, com os melhores pilotos nacionais nos TCR.”

Mesmo assim Manahu espera um bom resultado.

“Sim, vou dar o meu melhor, o Porsche está a ser revisto na Fabela Sport e espero levar a Oportunity Leilões até um lugar no pódium. Vamos a ver, não vai ser fácil, mas quero apostar num bom resultado.” Remata Gonçalo Manahu.

gonçalo manau vilareal Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3) - Arquivo, VIla Real 2017

Vitória de Gonçalo Manahu

O piloto do Porsche 997 GT3, dominou nos GT e foi o melhor “não protótipo” na Rampa de Santa Marta, pontuável para o Campeonato de Portugal de Montanha.

Melhor seria difícil. Gonçalo Manahu foi consecutivamente o melhor “não protótipo” nas subidas oficiais e nas duas primeiras passagens, a valer, pelo traçado de Santa Marta de Penaguião, assegurou uma margem de 1.9 segundos, que o deixou confortável para a derradeira subida de prova.

“De facto este é um traçado que me agrade e por isso dei o meu melhor. Apostei forte logo na primeira subida de prova, em que fiz o quarto tempo absoluto e coloquei um segundo e meio entre mim e o meu principal adversário, o José Correia.”

Nas contas finais a margem manteve-se. A terceira subida foi em média um segundo mais lenta e a prova estava ganha, no que aos GT diz respeito. 3m 52,706 foi tempo final de Gonçalo Manahu.

“Empenhei-me e apostei tudo na fase final da rampa, onde sei que qualquer hesitação se paga com décimas preciosos e acho que fiz a aposta certa. Com esta vitória o Campeonato fica relançado e vou pensar o que vou fazer no resto da época. Para já apenas uma coisa de certo: a minha próxima prova vai ser em Vila Real, já no próximo fim-de-semana.”

Com efeito, Gonçalo Manahu vai alinhar na prova dos Supercar, apoiado pela Oportuniy Leilões, no circuito de Vila Real, já em 23 e 24 de Junho.

goncalo santa.marta2 Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3)

"Espero conseguir uma boa classificação"

Após uma prova de interregno, Gonçalo Manahu regressa à montanha, já no próximo fim-de-semana, em Santa Marta de Penaguião.

Gonçalo Manahu quer andar na frente na Rampa de Santa Marta de Penaguião. O Porsche 997 GT3, está bem neste traçado e esta é uma das provas favoritas do Vice-Campeão de Portugal em título.

"Gosto muito deste traçado e acho que esta é uma daquelas rampas em que o piloto faz, de facto, a diferença. A rampa começa rápida, depois vai por um traçado estreito e muito técnico e termina com uma zona de novo rápida, entre muros, em que as hexitações se pagam com segundos."
 
Quanto aos planos do piloto apoiado pela Oportunity leilões: 
 
"Vou dar o meu melhor, vou estar apostado em andar na frente e dar espectáculo, tanto mais que este traçado é talvez o mais favorável ao meu carro, pois os cavalos a menos, notam-se menos nesta prova (risos) e por isso espero conseguir uma boa classificação." Rematou Gonçalo Manahu.
 
gmanahu falperra Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3) - Arquivo Falperra 2018

Faltaram duas décimas

Gonçalo Manahu foi terceiro dos GT, depois de um fim-de-semana que foi uma verdadeira montanha russa de subidas e descidas na classificação da Rampa da Falperra.

A Rampa da Falperra é mais importante prova de Montanha disputada em Portugal. O traçado é desafiante, com zonas muito rápidas a intermediar zonas muito técnicas e por isso há, normalmente, um maior esforço por parte dos pilotos, na obtenção dos melhores resultados.

“Comecei bem, assinei logo os melhores tempos nas primeiras subidas de treinos, mas nas de prova, com o asfalto mais quente, não consegui anular o handicap de potencia com que parti para a prova.” Começa por recordar Manahu.

O Porsche 997 GT3 é dotado de um motor menos potente do que os dos principais adversários, o que nas zonas rápidas penalizava o desempenho. “Pelos tempos pude ver que era sempre o mais rápido no primeiro sector, mas que após o “esse” naquela zona a fundo, perdia em média uns quatro segundos para os mais rápidos.”

O piloto portuense lutou até ao fim e não escapou a um susto na derradeira subida: “o Edgar (Reis n.d.r.) fez um pião e encontrei-o atravessado. Tive que repetir a subida e acho que não parti completamente concentrado no final terminei em terceiro e faltaram-me duas décima para ficar mais à frente. De qualquer forma saio da Falperra com a certeza de que era praticamente impossível fazer melhor.” Rematou o piloto apoiado pela “Oportunitiy Leilões” e assistido pela Fabela Sport.

gmanahu falperra Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3)