Francisco Mora Campeão Nacional!

O circuito do Estoril recebeu a última prova do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos

Faltava uma corrida para se completar o programa do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos e o piloto nortenho já podia comemorar. Sai do Estoril virtualmente como bi-Campeão Nacional de Turismos e pela primeira vez venceu o Campeonato Nacional à geral.

“Estou muito feliz. O campeonato foi discutido até ao final, mas podíamos ter dilatado a nossa vantagem, pontuando em Jerez. Sabíamos que esta prova ia ser bastante importante, tínhamos de ser consistentes e foi isso que aconteceu. Acho que merecemos o campeonato, conseguimos seis ou sete pole-positions durante o ano e vencemos oito ou nove corridas, o que é bastante bom.”

Mora aproveita ainda para dar “os meus parabéns aos meus adversários e queria também agradecer à Veloso Motorsport, aos meus pais por fazerem todos os esforços para eu continuar a correr e a todos que me têm apoiado durante o ano todo, têm sido fantásticos, obrigado a todos.”

Depois de uma jornada em que venceu três das quatro corridas, assinou quatro voltas mais rápidas e fez as duas pole-positions, “não podia ter terminado melhor a época” e agora as atenções viram-se para o próximo ano:

“Para o ano eu gostaria muito de fazer o campeonato alemão, o budget é muito elevado mas pode ser que agora com este campeonato ganho possa arranjar alguns patrocínios. Esse era o meu principal objectivo, gostava muito, mas veremos o que é que conseguimos. A partir deste momento é tentar arranjar patrocinadores para o próximo ano.”

O pano cai sobre a época de 2016. Aos 20 anos Francisco Mora junta a vitória no CNVT aos seu já extenso curriculum.

mora capacete estoril 

Mora o mais rápido

O piloto do Seat Leon está agora apenas a um ponto dos líderes do campeonato, depois de ganhar a pole-position na segunda qualificação.

Francisco Mora foi o mais rápido, logo nas duas sessões de treinos livres decorridas esta manhã. De seguida, na qualificação, voltou a “repetir a graça” e rodou consistentemente em 2m 01,230s, na primeira e 2m 01,786s, na segunda, com a pista mais molhada.

No entanto o facto de ter sido mais rápido na primeira sessão, não lhe deu a pole. Uma penalização fê-lo perder duas posições na grelha: “ia a tentar fazer uma volta rápida e apercebi-me de que o José Rodrigues estava a rodar mais lentamente. Ultrapassei-o e não vi que havia bandeira amarela.”

Por esse facto, perdeu a pole e o ponto extra, que lhe permitiria estar da cabeça do Campeonato, empatado em pontos, com os seus principais adversários.

Penalizações à parte, Mora foi o mais rápido e a explicação é simples: “gosto de guiar à chuva e conheço bem o Estoril com piso molhado. Já no ano passado me dei bem aqui, na prova do TCR Internacional e as condições eram semelhantes.”

“Amanhã vou tentar arrancar o melhor possível, de forma a conseguir escapar a alguma confusão. Neste momento estou na frente do campeonato, empatado em pontos e à chuva tenho um carro competitivo”.

No entanto a meteorologia prevê uma melhoria do estado do tempo para amanhã o que “não me preocupa. Também ando bem em seco e a prova internacional disputada aqui em Abril passado é um bom exemplo”. Remata o candidato ao título Nacional de Velocidade 2016.

NunOrganistA 26 

Francisco Mora a dois pontos Campeonato

A última jornada Campeonato Nacional de Velocidade Turismos vai ser disputada no Autódromo do Estoril e o piloto do Seat Leon TCR está apostado em andar na frente.

É já no próximo fim-de-semana que vai ser disputada a última jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos (CNVT). As quatro corridas, as sessões de qualificação e as voltas mais rápidas representam 108 pontos, pelo que a diferença entre os três primeiros é insignificante.

Com contas deste tipo, a estratégia “vai ser a de sempre. Andar o mais rápido possível e tentar começar a ganhar pontos logo na primeira sessão de qualificação.” Começa por afirmar Francisco Mora.

No entanto, “com a diferença que me separa da vitória tenho consciência de que qualquer ponto vai fazer falta e por isso mesmo terei que ser rápido, para não dar margem de manobra aos meus adversários e pressionar, sempre com a consciência de que não vou poder cometer erros.”

“Parto com confiança para esta prova. Tenho o maior número de vitórias (cinco n.d.r.) na época e só por azar não estou com o Campeonato controlado. O início da época não foi fácil, tive problemas de bomba de gasolina, fui abalroado na partida, depois tive problemas de embraiagem e por fim, quando estava em primeiro, fui penalizado.” Recorda o piloto nortenho.

No entanto nem tudo foram azares nas corridas disputadas e a jornada de Portimão foi justamente o oposto. “Não podia ter corrido melhor. Ganhei as quatro corridas, fiz duas poles e uma volta mais rápida. Além disso, sinto-me cada vez melhor com o carro e parto para o Estoril com todas as hipóteses e motivação para ganhar.” Remata.

Os treinos começam logo no Sábado de manhã e as qualificações estão marcadas a partir das 14h10. As quatro corridas vão ser disputadas no Domingo.

Mora Domingo Arquivo (Portimão)

Mora na luta pelo título da velocidade

Francisco Mora venceu a primeira corrida e só um problema mecânico na segunda, o impediu de manter a liderança no campeonato Nacional de Velocidade Turismo (CNVT).

O piloto nortenho afirmou-se como o homem a bater, logo nas qualificações da quarta prova do CNVT, disputada em Jerez de la Frontera, Espanha. Fez a pole para a primeira corrida e a segunda marca para a segunda, a 22 centésimas de segundo da melhor marca.

No domingo de manhã foi disputada a primeira de duas corridas e Mora colocou-se na frente logo no início. “Arranquei muito bem e acho que consegui manter um ritmo rápido desde o início da prova. Consegui a melhor volta e comandei quase toda a corrida. Para o fim, o Corthals (Pierre Ives n.d.r.) estava muito rápido e como ele não me tira pontos para o campeonato, decidi poupar o carro para a segunda corrida.”

Esta prova tinha a participação de alguns pilotos que normalmente alinham em campeonatos internacionais, que não pontuam para o CNVT e dessa forma não retiravam pontos aos pilotos nacionais. Com a vitória entre os portugueses, Francisco Mora passou a comandar a classificação provisória do Campeonato Nacional de Velocidade.

Na segunda corrida, quando nada o fazia prever, o azar bateu à porta do Seat Leon número 26: “De facto foi completamente inesperado. Arranquei e imediatamente senti que algo se tinha partida na transmissão. Ainda consegui dar a volta, o carro quase que não andava, só com uma roda a puxar e lá o levei para a box.” E aí acabou a corrida de Mora, que ficou “com uma sensação de total impotência. Ver os outros a correrem e eu a ver os pontos que conquistei escaparem-se… Ainda para mais o carro foi todo revisto, com sempre, antes da prova.”

Após Jerez de la Frontera Francisco Mora fica em segundo na classificação do Campeonato. “Vamos para o Estoril com cinco pontos de diferença para os primeiros e portanto, tudo se vai decidir aí. Vão ser quatro corridas emocionantes.” Promete Francisco Mora. 

jerez mora

Francisco Mora, na luta pelo campeonato

O piloto nortenho já está no circuito espanhol de Jerez de La Frontera, para disputar a quarta jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismo.

“Esta é uma prova muito importante para mim, pois posso conquistar os pontos que podem colocar na frente do campeonato” começa por afirmar Francisco Mora, que com 175 pontos, está a oito do primeiro lugar.

Em Agosto, durante as férias, o piloto nortenho participou em duas provas internacionais em que “mais importante do que os resultados que consegui, foi o facto de ter rodado em outros circuitos e com outros pilotos. Dessa forma consigo evoluir e ganhar ritmo competitivo.”

“Em Jerez vou dar o meu melhor, fazer tudo para amealhar a maior quantidade de pontos possíveis. Sei que a Veloso Motorsport me entrega um carro competitivo e acho que tenho condições para fazer um bom resultado.“ Rematou o piloto do Seat Leon.

2016 2016 Nürburgring Francisco Mora 1 Francisco Mora (Seat Leon TCR) em Nurburgring - Arquivo